Logo Elsevier

EsteéoconteúdodoPacientEngagement

O que acontece quando o paciente vai para casa?

Saiba mais sobre nossos produtos de Patient Engagement agora! Transforme seus pacientes em participantes ativos em seus cuidados de saúde, dando a eles acesso fácil às mesmas informações baseadas em evidências em que você confia - mas fornecidas em um formato fácil de entender.

Dec.29.2020
 Generalized Anxiety Disorder, Adult

Transtorno de ansiedade generalizada, adultos

Generalized Anxiety Disorder, Adult

O transtorno de ansiedade generalizada (TAG) é um problema de saúde mental. Diferentemente de preocupações normais, a ansiedade relacionada ao TAG não é disparada por um evento específico. Essa ansiedade não diminui ou melhora com o tempo. O TAG interfere nos relacionamentos, no trabalho e na escola.
Os sintomas de TAG podem variar de leve a grave. Pessoas com TAG grave podem ter episódios intensos de ansiedade com sintomas físicos similares a ataques de pânico.

Quais são as causas?

A causa exata do TAG é desconhecida, mas acredita-se que os seguintes aspectos têm influência:
  • Diferenças nas substâncias químicas naturais no cérebro.
  • Genes transmitidos dos pais para os filhos.
  • Diferenças na maneira como as ameaças são percebidas.
  • Desenvolvimento durante a infância.
  • Personalidade.

O que aumenta o risco?

Os fatores a seguir podem tornar você mais suscetível a desenvolver esse quadro clínico:
  • Sexo feminino.
  • Ter um histórico familiar de transtornos de ansiedade.
  • Ser muito tímido.
  • Passar por eventos muito estressantes na vida, como a morte de pessoas amadas.
  • Viver em um ambiente familiar muito estressante.

Quais são os sinais ou sintomas?

Pessoas com TAG geralmente se preocupam em excesso com muitas coisas em suas vidas, como sua saúde e sua família. Os sintomas podem incluir também:
  • Sintomas mentais e emocionais:
    • Preocupar-se excessivamente com desastres naturais.
    • Medo de se atrasar.
    • Dificuldade de concentração.
    • Ter receio de que os outros estão julgando seu desempenho.
  • Sintomas físicos:
    • Fadiga.
    • Dores de cabeça, tensão muscular, espasmos musculares, tremores ou sentir-se trêmulo.
    • Sentir seu coração palpitando ou batendo muito rápido.
    • Sentir falta de ar ou como se não conseguisse respirar fundo.
    • Dificuldade para pegar no sono ou manter o sono profundo, ou sentir inquietação.
    • Sudorese.
    • Enjoo, diarreia ou síndrome do intestino irritável (SII).
  • Sintomas comportamentais:
    • Apresentar humor irregular ou irritabilidade.
    • Evitar novas situações.
    • Evitar pessoas.
    • Dificuldade extrema para tomar decisões.

Como esse quadro clínico é diagnosticado?

Esse quadro clínico é diagnosticado com base nos seus sintomas e histórico médico. Você também passará por um exame físico. O seu médico poderá realizar testes para descartar outras causas possíveis de seus sintomas.
Para ser diagnosticado com TAG, uma pessoa precisa sofrer de uma ansiedade que:
  • Esteja fora de controle dele ou dela.
  • Afete diversos aspectos diferentes de sua vida, como trabalho e relacionamentos.
  • Cause um nível de angústia que o torne incapaz de participar de atividades normais.
  • Inclua pelo menos três sintomas do TAG, como inquietação, fadiga, dificuldade de concentração, irritabilidade, tensão muscular ou dificuldade para dormir.
Antes que seu médico possa confirmar um diagnóstico de TAG, esses sintomas devem estar presentes na maioria dos dias e devem durar 6 meses ou mais.

Como esse quadro clínico é tratado?

Esse quadro clínico pode ser tratado com:
  • Medicamentos. Medicamentos antidepressivos em geral são prescritos para o controle diário de longo prazo. Medicamentos para ansiedade podem ser agregados em casos graves, especialmente quando ocorrem ataques de pânico.
  • Terapia pela fala (psicoterapia). Certos tipos de terapia pela fala podem ser úteis no tratamento do TAG, ao proporcionarem apoio, informações e orientação. As opções incluem:
    • Terapia cognitivo-comportamental (TCC). As pessoas aprendem habilidades de enfrentamento e técnicas autocalmantes para aliviar os sintomas físicos. Aprendem a identificar pensamentos e comportamentos pouco realistas e a substituí-los por pensamentos e comportamentos mais adequados.
    • Terapia de aceitação e compromisso (TAC). Esse tratamento ensina às pessoas como a consciência pode ser uma forma de lidar com pensamentos e sentimentos indesejados.
    • Biofeedback. Esse processo é um treinamento para que você consiga controlar as respostas de seu corpo (respostas fisiológicas) por meio de técnicas de respiração e métodos de relaxamento. Você trabalhará com um terapeuta enquanto máquinas são usadas para monitorar seus sintomas físicos.
  • Técnicas de controle do estresse. Incluem ioga, meditação e exercício.
Um especialista em saúde mental poderá determinar qual tratamento é melhor para você. Algumas pessoas obtêm melhoras com um único tratamento. No entanto, outras pessoas necessitam de uma combinação de tratamentos.

Siga essas instruções em casa:

Estilo de vida

  • Mantenha uma rotina e agenda regulares.
  • Preveja situações estressantes. Elabore um plano e permita um tempo para colocar seu plano em prática.
  • Pratique as técnicas de controle do estresse ou autocalmantes que você aprendeu com seu médico ou terapeuta.

Instruções gerais

  • Tome medicamentos vendidos com ou sem receita médica somente de acordo com as indicações do seu médico.
  • Entenda que é provável que você sofra recaídas. Aceite isso e seja gentil consigo mesmo, ao mesmo tempo em que persiste em cuidar melhor de si mesmo.
  • Reconheça e aceite suas conquistas, mesmo que você as julgue como pequenas.
  • Compareça a todas as consultas de acompanhamento de acordo com as orientações do seu médico. Isso é importante.

Entre em contato com um médico se:

  • Seus sintomas não melhorarem.
  • Seus sintomas piorarem.
  • Você tiver sinais de depressão, como:
    • Um humor persistentemente triste ou irritável.
    • Perda de prazer em atividades que sempre foram prazerosas.
    • Apresentar alteração no peso ou no apetite.
    • Alteração no sono.
    • Evitar os amigos ou familiares.
    • Falta de energia em tarefas normais.
    • Sensação de culpa ou falta de valor.

Obtenha ajuda imediatamente se:

  • Considerar seriamente a ideia de fazer mal a si mesmo ou a outras pessoas.
Se sentir vontade de ferir a si mesmo ou outras pessoas ou pensar em tirar a própria vida, procure ajuda imediatamente. Vá para o pronto-socorro mais próximo ou:
  • Ligue para o número de emergência local (911, nos EUA).
  • Ligue para um serviço telefônico de prevenção do suicídio, como o National Suicide Prevention Lifeline (Linha da Vida de Prevenção ao Suicídio Nacional), no número 1-800-273-8255. Funciona 24 horas por dia nos EUA.
  • Envie uma mensagem de texto para o serviço de prevenção de crises em 741741 (nos EUA).

Resumo

  • O transtorno da ansiedade generalizada (TAG) é um problema de saúde mental que envolve um tipo de ansiedade que não é causado por um evento específico.
  • Pessoas com TAG geralmente se preocupam em excesso com muitas coisas em suas vidas, como sua saúde e sua família.
  • O TAG pode causar sintomas como inquietação, dificuldade de concentração, problemas para dormir, transpiração frequente, enjoo, diarreia, dor de cabeça e tremedeira ou espasmos musculares.
  • Um especialista em saúde mental poderá determinar qual tratamento é melhor para você. Algumas pessoas obtêm melhoras com um único tratamento. No entanto, outras pessoas necessitam de uma combinação de tratamentos.

Estas informações não se destinam a substituir as recomendações de seu médico. Não deixe de discutir quaisquer dúvidas com seu médico.

;