EsteéoconteúdodoPacientEngagement

    O que acontece quando o paciente vai para casa?

    Saiba mais sobre nossos produtos de Patient Engagement agora! Transforme seus pacientes em participantes ativos em seus cuidados de saúde, dando a eles acesso fácil às mesmas informações baseadas em evidências em que você confia - mas fornecidas em um formato fácil de entender.

    Nov.22.2021
    Sepsis, Diagnosis, Pediatric

    Sepse, diagnóstico, pediátrico

    Sepsis, Diagnosis, Pediatric

    A sepse é uma reação séria do corpo a uma infecção. A infecção que desencadeia a sepse pode ser causada por bactérias, vírus ou fungos. A sepse pode ser o resultado de uma infecção em qualquer parte do corpo. As infecções que comumente levam à sepse incluem infecções do sangue, da pele, do pulmão e do trato urinário.

    A sepse é uma emergência médica que precisa ser tratada imediatamente no hospital. Em casos graves, a sepse pode levar a um choque séptico. O choque pode enfraquecer o coração e fazer com que a pressão arterial caia. Isso pode fazer com que o sistema nervoso central do corpo e os órgãos parem de funcionar.

    Quais são as causas?

    Esse quadro clínico é causado por uma reação grave a uma infecção bacteriana, viral ou fúngica. Os germes que levam mais comumente à sepse incluem:
    • Bactérias Escherichia coli (E. coli).
    • Bactérias Staphylococcus aureus (estafilococo).
    • Alguns tipos de bactérias estreptococo.

    As infecções mais comuns afetam os seguintes órgãos:
    • Pulmão (pneumonia).
    • Rins e bexiga (infecção do trato urinário).
    • Pele (celulite).
    • Intestinos, vesícula biliar ou pâncreas.

    O que aumenta o risco?

    Esse quadro clínico tem maior probabilidade de se manifestar em crianças que:
    • Têm baixo peso no nascimento de menos de 5,5 lb (2500 g).
    • Nascem precocemente. Isso também é chamado de nascimento prematuro.
    • Estão com o sistema de defesa contra doenças (sistema imune) enfraquecido.
    • Têm menos de 1 ano de idade.
    • Nasceram de mãe com sepse ou infectada com:
      • BactériasStreptococcus do grupo B.
      • E. coli.
    • Nasceram mais de 18 horas depois de a bolsa de água da mãe ter se rompido (ruptura do saco amniótico).
    • Que passaram por cirurgia.
    • Estão hospitalizadas, principalmente na unidade de terapia intensiva (UTI).
    • Estão com algum desses dispositivos inseridos no corpo:
      • Um tubo pequeno e fino (cateter).
      • Acesso intravenoso (IV).
      • Tubo respiratório.
      • Cateter de drenagem.
    • Têm outras doenças crônicas, como diabetes.

    Quais são os sinais ou sintomas?

    Os sintomas deste quadro podem incluir:
    • Febre.
    • Ter calafrios ou sentir muito frio.
    • Frequência cardíaca rápida (taquicardia).
    • Falta de ar ou respiração acelerada.
    • Confusão ou vertigem.
    • Alterações na cor da pele. A pele da criança pode parecer manchada, pálida, azul ou amarela.
    • Pele fria, pegajosa ou suada.
    • Erupções cutâneas.
    • Enjoo e vômito.
    • Urinar muito menos que o normal.
    • Aparência molenga, tônus muscular fraco ou falta de energia.
    • Alimentação deficiente ou não comer.
    • Inquietação ou agitação.

    Outros sintomas dependem da origem da infecção da criança.

    Como esse quadro clínico é diagnosticado?

    Esse quadro clínico é diagnosticado com base nos sintomas, histórico médico ou um exame físico na criança. A criança também pode fazer exames para descobrir a causa da infecção e a gravidade da sepse. Esses exames podem incluir:
    • Exames de sangue.
    • Exames de urina.
    • Raspagens de outras áreas do corpo que possam ter infecção. Essas amostras podem ser testadas (colocadas em cultura) para descobrir qual tipo de bactéria está causando a infecção.
    • Exame de radiografia do tórax para procurar pneumonia. Outros exames de imagem, como um exame de tomografia computadorizada (TC), também podem ser realizados.
    • Punção lombar. Esse procedimento consiste em extrair uma pequena quantidade de líquido que envolve o cérebro e a medula vertebral. O líquido é examinado em busca de infecções.

    Como esse quadro clínico é tratado?

    Esse quadro deve ser tratado em um hospital. Com base na causa da infecção da criança, ela pode receber um antibiótico, antiviral ou antifúngico.

    A criança também poderá receber:
    • Fluidos por via intravenosa (IV).
    • Oxigênio e auxílio para respirar.
    • Diálise renal. Esse processo limpa o sangue, no caso de insuficiência renal.
    • Cirurgia para remover o tecido infectado.
    • Medicamentos para elevar a pressão arterial.
    • Transfusão de sangue, se necessário.
    • Medicamentos para evitar coágulos sanguíneos.
    • Nutrientes para corrigir desequilíbrios nas funções básicas do corpo (metabolismo). A criança pode:
      • Receber sais e minerais (eletrólitos) importantes por via intravenosa (IV).
      • Ter o nível de açúcar no sangue ajustado.

    Siga estas instruções em casa:

    Medicamentos

    • Dê medicamentos de venda livre e vendidos com receita médica à criança somente de acordo com as indicações do médico da criança.
    • Dê antibióticos, antivirais ou antifúngicos à criança somente de acordo com as orientações do médico da criança. Não pare de dar o medicamento mesmo se a criança começar a se sentir melhor.
    • Não dê aspirina à criança, pois há uma associação com a síndrome de Reye.

    Instruções gerais

    • Caso a criança esteja com um cateter ou outro dispositivo permanente, peça para que seja removido assim que possível.
    • Compareça a todas as consultas de acompanhamento. Isso é importante.

    Entre em contato com um médico se:

    • A criança não parecer estar melhorando ou recuperando a força.
    • A criança estiver cansada o tempo todo.
    • A criança não parecer melhorar depois da cirurgia.
    • Você achar que a criança está com uma infecção depois da cirurgia.

    Busque ajuda imediatamente se:

    • A criança apresentar qualquer sintoma de sepse.
    • A criança tiver entre 3 meses e 3 anos de idade e apresentar febre de 102,2 °F (39 °C) ou mais.
    • A criança tiver menos de 3 meses de idade e tiver febre de 100,4 °F (38 °C) ou mais.
    • A criança tiver dificuldade para respirar.
    • A criança tiver batimentos cardíacos rápidos ou irregulares.
    • A criança estiver confusa, debilitada ou não estiver respondendo.
    • A pele da criança se tornar manchada, pálida ou azul.
    • A criança tiver uma infecção que não está melhorando ou que está piorando.

    Esses sintomas podem representar um problema sério e ser uma emergência. Não espere para ver se os sintomas desaparecem. Procure um médico imediatamente. Ligue para o número de emergência local (911, nos EUA).

    Resumo

    • A sepse é uma emergência médica que requer tratamento imediato no hospital.
    • Esse quadro é causado por uma reação grave a uma infecção bacteriana, viral ou fúngica.
    • Com base na causa da infecção da criança, ela pode receber um antibiótico, antiviral ou antifúngico.
    • O tratamento também pode incluir fluidos por via intravenosa (IV), auxílio para respirar e diálise renal.

    Estas informações não se destinam a substituir as recomendações de seu médico. Não deixe de discutir quaisquer dúvidas com seu médico.

    Small Elsevier Logo

    Cookies are used by this site. To decline or learn more, visit our cookie notice.


    Copyright © 2024 Elsevier, its licensors, and contributors. All rights are reserved, including those for text and data mining, AI training, and similar technologies.

    Small Elsevier Logo
    RELX Group